persona

Persona: O que é e como criar a sua

Criar uma persona para a sua empresa é uma estratégia crucial no Marketing Digital. E, como tudo caminha para um mundo cada vez mais virtual, é muito importante que você esteja pronto para potencializar as suas ações.

Assim, você precisa saber o que é uma Persona e como ela deve se aplicar à sua empresa. A partir desse conhecimento é que você saberá como direcionar a sua criação de conteúdos e suas demais ações. Afinal, é definir, ou descobrir, a Persona cria um perfil de clientes a partir de suas características e comportamento.

Por isso, nós reunimos aqui tudo o que você precisa saber sobre o que é Persona e como aplicar na sua empresa. Continue com a gente!

O que é Persona?

Então, o que é Persona? Como estamos tratando aqui de um mundo digital, essa é a representação do seu cliente. Trata-se de uma versão fictícia, porém com bases em características reais. Esses dados são coletados a partir do comportamento do público a partir da movimentação da sua marca.

Persona

Assim, a persona passa pela relação entre a empresa em questão e aquele que ela considera o seu público-alvo. Durante o processo você vai utilizar os dados as manifestações de seus clientes em potencial a respeito de suas próprias histórias, suas motivações, objetivos e outras características.

Na prática, a persona é a personalização do seu cliente ideal. É, então, o conjunto de características daquelas pessoas que consomem ou têm potencial para consumir o seu produto ou serviço. Assim, para identificar o seu perfil ideal, você vai considerar os dados e comportamentos de seus clientes.

Devo criar uma Persona?

Sim! Sem sombra de dúvida, a primeira coisa a se considerar é a necessidade de adotar uma persona para a sua empresa. Afinal, é a partir dessa criação que você saberá exatamente o que entregar e para quem entregar. Se não, você corre o risco de desperdiçar conteúdo para um público que não se interessa e deixar de estimular clientes em potencial.

Já imaginou, por exemplo, se você representa uma hamburgueria tradicional e oferece receitas de carnes deliciosas a veganos? Ou, imagine que sua linha de industrializados esteja sendo oferecida para praticantes de alimentação natural. Como você mesmo pode perceber, não faria nenhum sentido.

personas

Então, exatamente para evitar esse tipo de desperdício de informação é que você deve criar a persona. Afinal, é ela que definirá que tipo de de conteúdo você precisa criar, qual será o tom e o estilo do seu conteúdo. quais serão suas estratégias de marketing, quais os tópicos que deverão ser escritos e entender qual o comportamento dos seus prospectos.

A partir disso, você poderá direcionar a sua produção de maneira mais eficaz.

Como definir uma Persona

Agora que você sabe o que é uma Persona e por que razão você deve criá-la, você também precisa entender como fazer isso. Embora possa parecer algo difícil, atitudes práticas podem resolver tudo no processo. Entretanto, antes de definir a Persona você precisa descobrir algumas respostas dos interessados. E, você pode fazer isso utilizando as perguntas certas.

personas
Foto – Perfil de Personas

Quem é o seu cliente em potencial?

Essa é a resposta crucial para o seu processo. Aqui, você deve descobrir quem é que será atingido pelas suas informações. Para isso, descobrir quem as características físicas e psicológicas de quem pode querer o seu produto é o primeiro passo.

É hora, então, de enumerar: quem são seus potenciais clientes? Onde e como vivem? Como se comporta diante das suas ofertas?

Que assunto interessaria seu cliente em potencial?

Obviamente, certamente você já tem um produto ou serviço específico. E, naturalmente, mudar o seu segmento totalmente não é uma hipótese. Mas, você pode descobrir o que, dentro do seu setor, encontra um nível maior de interesse em cada tipo de pessoa.

O que o seu prospecto faz?

Isso mesmo, o que é que ele faz vida? Parece uma questão aleatória, mas, é importante saber quais são as atividades cotidianas do seu cliente em potencial. A partir dessas informações você pode inserir sua oferta nas ações pessoais ou até profissionais dos possíveis interessados.

Qual o nível de instrução dos seus interessados?

Embora à primeira vista pareça algo que denigra, a verdade é que, ao saber qual é o nível de instrução dos seus clientes em potencial, você pode adequar a abordagem. Afinal, cada tipo de realidade, vivência e cultura pede um nível de linguagem a ser adotado. E, para ser entendido com eficácia, você é quem precisa adequar suas estratégias de marketing à linguagem do seu público.

Que tipo de informações seu público consome

Através do comportamento do seu público, você também deve levantar informações sobre o tipo de conteúdo que o seu cliente em potencial consome. Isso significa dizer que, você precisa entender que tipo de conteúdo o atrai e de que forma ele poderá ser alcançado de forma mais efetiva.

Assim, se o seu público está no facebook, você também deve estar lá. Caso o ambiente natural seja o instagram, lá também você deve estar. Enfim, esteja em todas as ferramentas quanto sejam possíveis, considerando onde estão os seus prospectos.

Quais são os objetivos dos seus prospectos?

Para definir a sua Persona, você também precisa conhecer os objetivos, os desafios e as dificuldades dos seus interessados. Afinal, se você pretende se mostrar como a resposta de uma demanda, você precisa antes conhecer tal demanda.

Quem influencia suas decisões?

No levantamento das características essenciais de sua Persona, você também precisa descobrir qual é o processo que o seu prospecto utiliza para tomar as suas decisões. Como é que o processo se desenrola até que o seu cliente decida por determinado produto ou serviço?

Com essas respostas, você vai poder traçar o processo de alcance dessa decisão. Então, considerar a estratégia para a persona ideal será mais fácil com esse conhecimento.

Criação de Persona na prática

Bom, agora que você já tem as informações necessárias para a definição da sua Persona, como trazer esse conhecimento para a prática?

O primeiro passo é reunir as respostas que você conseguiu para traçar o perfil do seu cliente. Trata-se de uma espécie de currículo com as informações que vão direcionar as suas ações. Nessa etapa, você pode estruturar o perfil utilizando dados como: idade, cago, hábitos, frustrações, desafios, crenças, hobbies, estilo de vida, hábitos de compra, mídias preferidas, tecnologias que usa, onde busca informações, como toma suas decisões e onde está no processo de compra.

Após traçar o seu perfil, você terá, então, a sua Persona. Nesse momento, é legal que você dê um nome à ela e a utilize como ponto de referência para as suas decisões a partir de então.

Então, na prática, o ideal é que você implemente 4 passos práticos.

persona

Imersão

A primeira coisa que você deve fazer é imergir no problema a ser resolvido. Esse é o momento em que você mergulha profundamente nos dados que você tem e nas perspectivas de novos dados. Você pode fazer isso utilizando grupos, por exemplo. Para isso, você pode escolher pessoas que considere aptas, apresentar o projeto e pedir que elas observem os comportamentos dos clientes.

Análise

Depois de um mergulho profundo na coleta de dados, a criação de Persona exige que você analise esse volume de informações. Aqui, todos os dados devem ser organizados e analisados com cuidado. Como maneira de facilitar, você pode pedir que as pessoas escrevam esses dados em papéis e os disponham de forma que todos possam ver.

O próximo passo é agrupar as informações conforme padrões de repetição ou semelhança. Ao final de tudo você terá alguns perfis traçados em que se apoia.

Ideação

Embora haja várias formas de fazer o agrupamento, há uma ferramenta que poderá te ajudar bastante. Trata-se do mapa da empatia, que vai ajudar a definir a Persona. Embora seja uma ação bastante simples, é também muito eficaz. E você pode fazer isso utilizando um mapa simples que já está pronto.

Persona
Foto – Mapa da empatia

Nesse mapa você pode colocar os cartões feitos durante o agrupamento, separados conforme as informações em comum. Em seguida, você pode preencher os espaços do mapa considerando o que determinado perfil sente, pensa, o que escuta, o que vê, o que fala e faz, objetivos e dores.

Prototipagem

Por fim, você pode utilizar o mapa em questão para fechar os perfis de personas. Nesse momento, você deve caracterizar a persona com dados de nome, idade, cargo e até suas características comportamentais. Em seguida, você precisa conferir se a definição de persona encontrada por você confere com a prática da sua instituição. Para isso, busque os perfis em sua base de dados e confira se faz sentido.

Quando a validação for negativa, você precisa refazer o processo. Quando parcialmente negativa você elimina as inconsistentes e foca nas consistentes. Por fim, você vai utilizar o processo para gerar insights e projetos futuros com base na Persona definida.

O que fazer depois?

Bom, com a criação da sua Persona, você estará pronto para se comunicar com o seu cliente em potencial. A ideia aqui é direcionar as suas ofertas de conteúdo de forma que atenda aos interesses do perfil de seu cliente.

A melhor forma de fazer isso é identificando em que fase da jornada de compra seus clientes estão. Então, a partir dessa informação, você pode criar conteúdos que estimulem o próximo passo. Em seguida, esses dados poderão ser utilizados para a automação de marketing. Como resultado, você terá uma produção direcionada e resultados sólidos.

Depois de todas essas dicas, o próximo passo só depende de você. É hora de utilizar os seus conhecimentos adquiridos e conquistar a sua Persona com atitudes!

Para mais sobre o assunto, basta entrar em contato com a gente!

Posts relacionados

Inscreva-se e receba

conteúdos exclusivos

Seja Vono Marketing

Alavanque o
seu negócio

no mundo do
marketing